Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Quem somos / Um breve histórico do CEPPES

Um breve histórico do CEPPES

No final da década de 1970, na Baixada Fluminense, foram retomadas diversas iniciativas de organização da classe trabalhadora: associações de moradores, oposições sindicais, cineclubes e centros de formação. Entre essas iniciativas, destaca-se o Centro de Educação Popular e Pesquisas Econômicas e Sociais - CEPPES.

Fundado pelo professor Aluisio Pampolha Bevilaqua, em Nova Iguaçu, em 1988, seu objetivo principal era levar a ciência marxista à classe trabalhadora brasileira. Teve Luiz Carlos Prestes como seu primeiro presidente de honra até 1990, seguido do ilustre Oscar Niemeyer. Com a realização de diversos seminários, palestras e cursos, se dedica desde então ao trabalho de formação política e cultural; assim como assessoria aos movimentos populares e sindicais.

O CEPPES é uma sociedade civil sem fins lucrativos, atualmente sediado na cidade do Rio de Janeiro. Em 1989, o CEPPES realizou, na cidade de Nova Iguaçu, o ciclo de debates “Socialismo Vivo”, com a participação de intelectuais, sindicalistas e representantes de entidades internacionais. E desempenhou papel fundamental na formação de lideranças que fundaram, em 1991, o jornal INVERTA, publicação que em seus 25 anos de existência têm fornecido uma sólida base ao trabalho de formação política iniciado com os seminários, palestras e cursos.

Hoje, o CEPPES edita a revista Ciência & Luta de Classes, periódico científico voltado para os grandes debates acerca da revolução brasileira, e é responsável pela organização anual dos Seminários Internacionais de Luta Contra o Neoliberalismo. Seus participantes desenvolvem linhas de pesquisa que resultam em trabalhos regularmente publicados. Em 2013, foi estabelecida parceria com a REGGEN - Rede de Economia Global e Cátedra da Unesco, que envolve centros de pesquisa nos cinco continentes e é coordenada pelo reconhecido marxista Theotonio dos Santos, atual presidente do Conselho Diretor do CEPPES.

Luis Carlos Prestes, Aluisio Bevilaqua e Acácio Caldeira

Principais atividades e acontecimentos

1988

Em 27 de agosto é fundado o CEPPES (Centro de Educação Popular e Pesquisas Econômicas e Sociais), em Nova Iguaçu;
Neste mesmo ano, realiza pesquisa eleitoral em Nova Iguaçu.
Realizou o curso “Introdução à Economia Política”, sendo coordenador e professor o cientista político Aluisio Bevilaqua, de outubro a novembro, com carga horária de 40 horas.

1989

Realizou o ciclo de debates “Socialismo Vivo”; subtemas:
. A Conjuntura Hoje e As Revoluções Latino-Americanas, cientista político Aluisio Bevilaqua.

Realizou em 4/11, em Nova Iguaçu, o evento “72 anos da Revolução Russa”, com apresentação de vídeo, debate e festa.

1990

Em 14/01/1990 foi assassinado Genivaldo Gomes Alves, líder dos sem terra da fazenda São Bernardino e membro do conselho diretor do CEPPES.
Em 7 de março de 1990 morre Luiz Carlos Prestes, membro do Conselho Diretor e presidente de honra do CEPPES.
Neste ano, foram realizados dois ciclos de debates: o primeiro teve como tema “120 anos de Lênin e o socialismo vivo”, com a participação de Ciro Flamarion Cardoso, José Nilo Tavares e Aluisio Bevilaqua, no dia 20/04/1990, na ABI (Associação Brasileira de Imprensa); o segundo foi realizado por ocasião do aniversário de 2 anos do CEPPES e teve os seguintes subtemas: “Conjuntura internacional do Leste europeu”, com Lincoln de Abreu Penna, Pedro Castro, Antônio Granja  e Oséias Laranjeiras; “Revolução na América Latina”, com Francisco Vinhosa, André de Paula e Leopoldo Saraiva; “Prestes e A Revolução Social”, com Anita Leocádia Prestes e Accácio Caldeira, realizado de 29/08 a 02/09/1990. Local: Centro de Saúde Vasco Barcelos, Nova Iguaçu.
Em 12/05/90 foi realizada a palestra: “Vivência em Bioenergética”, ministrada pela Profª Alice de Carvalho Azevedo.
A festa junina deste ano foi realizada em Nova Iguaçu.
Em 28/07/90 foi realizado o curso Matemática (Metodologia), pelo prof. Jailson Alves dos Santos.
Em 22 de agosto, o cientista político Aluisio Bevilaqua realizou a palestra “120 anos de Lênin e o Socialismo Vivo” na Faculdade de Filosofia Sta. Dorotéia, em Nova Iguaçu.

O CEPPES foi reconhecido como de utilidade pública pela Lei Municipal n° 1656 de 20/12/1990.

1991

Em  23/03/91 foi realizada palestra sobre AIDS, em Engenheiro Pedreira, Baixada Fluminense.
A festa junina desse ano foi no Recreio.
Participou da elaboração e aprovação de uma proposta para lançamento de um jornal, fazendo contatos na área universitária e intelectualidade para a discussão de uma proposta de jornal alternativo; assessorou a equipe que elaborou o jornal; lançamento do jornal INVERTA, na sede da ABI, e depois em Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Itaboraí e Belo Horizonte.

1992

Foi realizada Assembleia Geral para renovação do Conselho Diretor e avaliação sobre o lançamento do jornal. Durante este ano prossegue a assessoria na revisão, diagramação e montagem do jornal INVERTA.
Foram realizados cursos de formação política nos municípios de Itaboraí, Rio de Janeiro e Nova Iguaçu e curso para sindicalistas na área de Saúde e Educação.
Os temas dos debates realizados foram:
a) “A crise do capitalismo’”;
b) “Conjuntura atual”;
c) “A crise nos Movimentos Sociais”;
d) “A reforma sanitária”;
e) “A ECO-92”.

Realizou-se assessoria a sindicatos, grupo de operários e associações de moradores no município de Nova Iguaçu, entre outros.

1993

Assessorou a Cooperativa Inverta na edição do livro A história me absolverá, de Fidel Castro;

Realizou os seguintes debates:

a) “O movimento sindical dos previdenciários”;

b) “O Movimento Popular Hoje”;

c) “O Socialismo Hoje”;

d) ”A realidade de Cuba e o Socialismo”.

Participou da organização de shows do grupo de música cubana “Blanco y Negro”, de Kiki Corona, no Rio de Janeiro e Nova Friburgo.

Realizou cursos de formação política em Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Itaboraí e Belo Horizonte;

Participação na III Conferência Ibero-Americana, na Bahia.

Participou do I Encontro Nacional da OPPL (Organização Popular Pra Lutar), em abril.

1996

Realizou o curso “Introdução à Economia Política”, sendo coordenador e professor o cientista político Aluisio Bevilaqua, de julho a agosto, com carga horária de 40 horas.

1997-2002

Neste período os membros do CEPPES assumiram responsabilidades na redação do jornal Inverta, dentre outras funções, acarretando em redução significativa da carga de atividades autônomas..

2003

Retomada das atividades autônomas.
Participação no I Seminário de Luta contra o Neoliberalismo, realizado em 20/09 na UERJ e na Escola de Samba Unidos do Jacarezinho;
- temas:
. “Neoliberalismo e movimentos sociais”;
. “Neoliberalismo e educação”;
. “Neoliberalismo, cultura e comunicação”;
. “Neoliberalismo e crise do capital”;
. “Neoliberalismo e Estado”;
. “Neoliberalismo e direitos civis”;

- “Neoliberalismo, globalização e plataforma de luta”.

2004

Realizou a assembleia de reconstituição, eleição de nova diretoria e aprovação de novos estatutos, no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura), Rio de Janeiro, em 03/01; em seguida, a Prof.ª Dr.ª Marly Vianna realizou a palestra “Prestes e a Insurreição de 35”; o evento foi encerrado com almoço de confraternização no Centro Cultural Che Guevara.
Em 27/03/2004, no Centro Cultural Che Guevara, o Prof. Dr. Lincoln de Abreu Penna, tendo como mediador o Prof. Dr. Ronaldo do Livramento Coutinho, realizou a palestra: “O Partido Comunista, 82 anos no Brasil”.
Participou, em julho, do apoio ao lançamento da Prensa Latina, na ABI, e organizou a exposição de fotografia de Che Guevara.
Em 6/9/2004, na Câmara Municipal de Mesquita, o Prof. Dr. André Laino realizou a palestra: “Memória e Neoliberalismo: a Brasferro em Mesquita”, acompanhada de exposição de fotos sobre as condições de trabalho dos operários da fábrica.
Participou da organização do II Seminário Internacional contra o Neoliberalismo, que teve como tema geral : “Imperialismo e Revolução na América Latina” e o seguintes subtemas:
- Imperialismo
. “A crise do capitalismo e o imperialismo de novo tipo”, pelo Prof. Dr. Ramon Peña Castro; debatedor Prof. Dr. Cláudio Gurgel;
. “Estratégias globais do imperialismo”, Prof. Dr. Eurico de Lima Figueiredo;
. “Imperialismo e mídia”, cineasta Sílvio Tendler, debatedor Prof. Dr. Antonio Cícero Sousa;
-  Revolução Latino-Americana;
. Cuba: Dr. Adolpho Nuñez Fernandez, vice-cônsul de Cuba;
. Venezuela: cônsul geral embaixador Mario Gluglielmelli Vera;
. Colômbia: Olivério Medina, Nova Colômbia;
. “Revolução no Brasil”, Prof. Dr. Lincoln Penna, debatedora: Profª Drª Marly Vianna.

Neste ano, foi elaborado o projeto de organização da Biblioteca Arlindo Pinho.

2005

Participou do apoio ao lançamento, em 09/06, do livro A luta dos marinheiros, de Antonio Duarte, e organizou exposição sobre o mesmo tema na ABI.
Participou do III Seminário Internacional contra o Neoliberalismo; temas: “A crise política no Brasil e a unidade da esquerda” e “A crise do capital e a unidade da América Latina”, realizado na UERJ. Neste encontro foi aprovada a “Carta ao Povo Brasileiro”, que realiza importante análise de conjuntura sobre a crise política brasileira e latino-americana.

Elaborou o “Manifesto do 1º de maio”, divulgado em ato organizado pelo Comitê de Luta contra o Neoliberalismo, na Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro.

2006

Em abril, foi lançado o número 1 da revista Ciência e Luta de Classes, na Universidade do Grande Rio (Unigranrio). Participou da organização da palestra de Torbjön Björkman, ex-editor do Jornal Proletaren (Suécia), na Associação Brasileira de Imprensa (ABI), em 12/07. Participou do I Congresso Nacional de Luta contra o Neoliberalismo; realizado nos dias 23 e 24 de setembro de 2006, na UERJ. Os temas dos grupos de trabalho foram: “Neoliberalismo e movimentos sociais”; “Neoliberalismo e educação”;. “Neoliberalismo e cultura”; “Neoliberalismo e Revolução na América Latina”; “Neoliberalismo e Estado brasileiro”; “Neoliberalismo, Comunicação e Revolução no Brasil”.


2007

Em abril, foi realizada assembleia geral para eleição de nova diretoria e conselho diretor, realizada na Associação dos Servidores da Justiça do Trabalho (ASJT), sendo eleitos a Profª Dr. Neusa Cerveira e o arquiteto Oscar Niemeyer, como presidente e presidente de honra, respectivamente. Na ocasião, foi realizada a palestra “Revolução na América Latina” pelo cientista político, escritor e editor do jornal INVERTA, Aluisio Bevilaqua, e pela Profª Drª Neusa Cerveira. Em maio, participou da homenagem a Oscar Niemeyer com a presença de Aluisio Bevilaqua, Neusa Cerveira, Sylvio Tendler, Denise Acquarone, Antonio Cícero e Josiel Morais. A equipe do Inverta realizou entrevista e o cineasta Sylvio Tendler filmou o evento. O historiador Josiel Morais elaborou o projeto “Memória e História de Itaboraí”, apresentado no concurso Petrobrás Cultural. Em julho, foi lançado o número 2 da revista Ciência e Luta de Classes, no salão nobre do IFCS/UFRJ. Ainda em julho, começou a assessoria à Associação dos Servidores da Justiça do Trabalho (ASJT), realizada pelo sociólogo Haroldo Teixeira de Moura. Foi realizada a palestra “Cinema e Guerra Fria” pelo historiador Antonio Cícero, no Colégio Franco Brasileiro. Participou da organização do IV Seminário Internacional contra o Neoliberalismo, que teve como tema geral “Revolução em “Nuestra América'”, realizado nos dias 22 e 23 de setembro, na UERJ e na UFF (Universidade Federal Fluminense), e o seguintes subtemas: “A crise do capitalismo e a estratégia neoliberal”; “Resistência e Construção do Socialismo na América Latina e Caribe”; “Estratégia de Contra-Insurgência e Criminalização dos Movimentos Populares”; “Independência de Nossa América, Unidade e Revolução Continental e no Mundo: Coordenadora Continental Bolivariana, OSPAAL (Tricontinental) e Movimento de Luta contra o Neoliberalismo”; “Geopolítica e Elementos para Unidade na Luta: A terra, Amazônia, Água, Energia; Cultura e Comunicação; “O Brasil e a luta contra o neoliberalismo: 1. A situação nacional e os movimentos sociais; 2. O movimento sindical, desempregados e terceirizados; 3. O movimento pela terra; 4. O movimento de bairros e favelas; 5. O movimento cultural; 6. O movimento estudantil e da juventude; 7. O movimento pelos direitos sociais (mulheres, negros, povos indígenas, militares e população carcerária). .Participou do apoio ao lançamento da revista Tricontinental e organização da exposição “Che Guevara, Ontem, Hoje e Sempre” na Casa Brasil, Rio de Janeiro, e no Centro de Artes de Nova Friburgo, de 3 a 7 de dezembro.

2008

O núcleo do Ceará organizou o curso “Manifesto Comunista em Esperanto”, realizado por José Leite Jr. e prosseguiu com o curso “Construindo uma nova sociedade”, realizado na Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará. Participou da Convenção de Solidariedade a Cuba, realizada na UFRJ. Participação do lançamento do Fórum Permanente de Defesa dos Direitos Humanos, na Escola da Magistratura, Rio de Janeiro. Realizou o curso História e Marxismo, de 26/08 a 18/09, voltado para introdução à ciência marxista. Participou na organização do XVII aniversário do jornal INVERTA, realizado em 27/09 na UFF, sendo responsável pela Declaração do Ato Político Cultural pela Libertação dos Presos Políticos do Império.

 

2009

Realização do debate “5 de Julho e a Crise Capitalista Atual”, 3/7/09, no Sindicato dos Professores do Município do Rio de Janeiro / Sinpro.
Participação no Programa Voz Rebelde sobre os 50 anos da agência de notícias Prensa Latina.
Início do Projeto Círculos de Leitura.

2010

Lançamento do número 4 de Ciência & Luta de Classes na Universidade Federal Fluminense, em 14 de junho de 2010;
Início da terceira turma do curso de Russo.
Parceria com a Juventude 5 de Julho e o Cineclube Olho na Cena para exibição de documentários na Escola Técnica Adolpho Bloch.

2011

Reinauguração da Biblioteca Arlindo Pinho, em 31/03.
Participação no ato político-cultural do Primeiro de Maio, na Quinta da Boa Vista.
Inauguração do cineclube (Cine Manifesto) em 12/08.
VII Seminário Internacional de Luta contra o Neoliberalismo, UERJ, em setembro.
Debate de lançamento do livro A Crise do Capital em Marx e suas Implicações nos Paradigmas da Educação, do cientista político Aluisio Pampolha Bevilaqua, na Universidade Federal Fluminense, em 5/12/2011.

2012

Participação no ato político-cultural do Primeiro de Maio.
Participação no lançamento do livro A Crise do Capital em Marx na reunião da Anpuh (Associação Nacional de História), de 23 a 27 de julho, na UERJ / São Gonçalo.
Participação no 7º Inverarte, em comemoração aos 22 anos do jornal INVERTA e 21 do Granma Internacional no Brasil.

2013

Realização dos círculos de leitura em Nova Iguaçu, Rio de Janeiro e Itaboraí.
Debate sobre o 5 de Julho com o Prof. Dr. Eurico de Lima Figueiredo,
Renovação do Conselho Diretor e eleição do Prof. Theotonio dos Santos como presidente. Parceria com a REGGEN / Rede de Economia Global e Cátedra da Unesco.
Realização do curso História & Marxismo em Nova Iguaçu.
Debate “Em defesa da verdade” sobre a medicina social, com a exibição do filme SOS Sáude, de Michael Moore, e palestra com a Drª Ana Alice Pereira Bevilaqua, médica, e Michel Damasceno, estudante de medicina na Elam (Escola Latino-Americana de Medicina).